Freguesia de Ançã - Cantanhede
  
                               


Situada no extremo sudeste do concelho de Cantanhede, a vila de Ançã dista cerca de 10 quilómetros daquela cidade, sede de concelho, e 12 de Coimbra.
Rodeada por quatro outeiros (Monte da Borra ao Norte, Monte Alto a Oeste, Monte Tinhoso ao Sul, e Monte de Jerumelo a Oeste), situa-se a uma altitude média é de 57 metros.
Ançã é uma povoação lindíssima. A vegetação luxuriante, a verdura das várzeas, os pitorescos recantos, o ondulante relevo das águas da Ribeira de Ançã, serviu de tema a pintores e poetas. A certo ponto da Ribeira de Ançã chamou Jaime Cortesão de “Catedral do Silêncio”, dada a semelhança da abóbada verdejante formada pelas árvores naquele ponto da ribeira, através da qual, a custo, a luz se côa, como a nave de uma catedral iluminada por vitrais. O estado emotivo é criado pelo silêncio, apenas perturbado pelo pipilar dos pássaros e pela imagem que se reflecte nas águas tranquilas da ribeira.
As árvores dominantes são o pinheiro bravo e a oliveira. Ao longo da ribeira, elevam-se salgueiros. A vinha ganha por vezes terreno ao pinhal, abrindo-se assim clareiras no verde sombrio das matas. Nos terrenos mais alagadiços, surgem campos de arroz, milho e hortas.
Ançã pertence à zona marinha do país, acha-se incluída na zona Norte Atlântica, sub-região da Beira-Mar de Dalgado. A acção dos ventos do mar torna-a moderamente húmida. As águas pluviais são recebidas sob um solo pouco ou nada montanhoso, mas semeado de colinas que raramente atingem os 100 metros. A sua bacia de recepção apresenta a forma de um lago quadrilátero cujos vértices são definidos pelos quatro outeiros que a rodeiam.
Paredes meias com a zona bastante acidentada, na qual se incluem as pedreiras de onde, ao longo de vários séculos, foi extraída a famosa Pedra de Ançã, podemos observar uma outra radicalmente distinta, que se caracteriza pela completa ausência de relevo. É a mais fértil e a mais explorada na produção agrícola.
A esta região, de origem pantanosa, deve corresponder o “paludem de Anzãa” referência que encontramos em vários documentos históricos. Nesta zona, que dá origem a duas grandes e extensas planícies, a Peixeeira e o Pomar, teria existido um lago quaternário, cujo limite, a norte, alcançava a zonas das actuais pedreiras e vinha afogar a Fonte, enchia a grande bacia que se alonga desde Vale de Favas à Peixeira e se espraiava entre a Costa e a elevação do Terreiro, entre S. Bento e a Sobre Ribeira.   Ia depois despejar-se em catarata imponente sobre uma barragem natural, apertada entre a Califórnia e o Vale Fadém. Esse lago, comportaria um volume de água equivalente a dez milhões de metros cúbicos. Evidenciam a existência desse lago as duas extensas e férteis planícies fluviais (Peixeeira e Pomar) que marcam os vestígios do seu fundo e a possante orla de tufos calcários que permitem limitar-lhes o contorno superficial. As águas do lago, no momento em que atingiram o nível do terreno que o fechava, começaram a escoar-se iniciando pela sua acção erosiva a preparação do leito. A pressão das águas arrastou terras, calhaus, lamas, plantas que hoje constituem os terrenos férteis da Loureira, Rossio, Paul e Rol.
Constituem esta Freguesia os lugares de Ançã, Granja de Ançã e Ameixoeira. Confronta com as Freguesias de São João do Campo, Antuzede, Portunhos e Lamarosa.
 
ECONOMIA
Desde sempre, Ancã foi "abençoada" pela terra rica e fértil, dando ao sector agrícola as condições necessárias para uma forte aposta neste sector. Fazem parte desta Freguesia grandes tipos de culturas que muito conhecidas são na região, não esquecendo a famosa produção do bolo de ançã. Vários são os serviços disponíveis na Freguesia, empregando uma boa parte da população, com especial destaque da Fapricela que emprega cerca de 400 pessoas. A construção de uma zona industrial é a próxima meta. Está definido em PU e trata-se de uma obra urgente. A localização “privilegiada” da freguesia pode potenciar a zona industrial que será uma mais valia para a Vila de Ançã, sendo um bom local para as empresas se instalarem. Quanto ao início da construção da obra, a mesma já se encontra delimitada e aprovada. Muitas são as pessoas que se deslocam para Coimbra e Cantanhede, uma vez que foi nestes grandes centros urbanos que encontraram o seu emprego.


    

279323 visitas até ao momento.